A quantidade de jovens e adultos que fazem intercâmbio todos os anos só aumenta. Seja pelo desejo de superar a si mesmo, conseguir uma melhor colocação profissional ou aperfeiçoar o idioma, o fato é que as pessoas buscam essa conexão com pessoas de outros lugares do mundo. Mas, como superar a “trava” de falar inglês com uma pessoa nascida em um país diferente do seu?

1. Treine o seu cérebro a focar no presente

Esse conselho parece óbvio, mas é difícil aplicá-lo. Isso porque quando ficamos nervosos por não conseguir nos comunicar tendemos a uma “reatividade automática”, que pode ser ficar em silêncio, gaguejar, sair correndo ou ser agressivo. Para treinar o cérebro para mudar a reatividade automática: respire fundo, peça um momento para a pessoa, beba uma água. Quando ficamos ansiosos o ideal é nos afastarmos um pouco daquilo que nos deixou assim. Dessa forma você estará treinando o cérebro a lidar com aquela situação.

2. Reconheça o seu aprendizado

Muitos jovens fazem o intercâmbio com pouco tempo de curso regular do idioma no seu país de origem. Isso não é necessariamente ruim, pois o estudante deve olhar para a sua evolução no idioma dia após dia.  Só paramos de aprender quando interrompemos os estudos. Por isso, não desista. Vale desenhar, fazer mímica e arriscar alguns vocábulos em inglês. O segredo é vencer o medo.

3. Tenha uma lista de emoções positivas

Independente da situação que precise se comunicar em inglês em uma empresa ou em um intercâmbio tenha uma lista de palavras positivas de fácil acesso quando for se comunicar. Caso fique nervoso e com emoções negativas como não sou capaz de falar em inglês, alguém zombar pela sua dicção, entre outros você pode ler essa lista e se fixar no presente.

4. Seja flexível

Lembre-se que você está se comunicando com uma pessoa com uma cultura diferente da sua, que foi criada de outra forma e tem outros hábitos. Por isso, seja flexível com ela e com você. Isso ajuda a combater a crise de ansiedade. Aceite que as pessoas têm valores diferentes, mas que isso não deve ser um impedimento para o entendimento.

5. Mude o pensamento/emoção ruim

Não é uma questão de negar a sensação ou pensamento negativo e sim assumir que ele existe e substituir o pensamento por algo que lhe cause uma sensação boa. Feche os olhos e visualize outro cenário. Você pode se sentir estranho nas primeiras vezes que praticar esse conselho, mas depois acontecerá de maneira orgânica.

6. Cuidado com o pensamento: tudo ou nada

A ansiedade pode desencadear esse raciocínio: sim ou não. Não há meio termo. Você pode pensar: não sei falar inglês e desistir de se comunicar. Desafie esses pensamentos tendo compaixão por você e reconheça o que aprendeu até este momento. Nada que é radical e tem apenas uma resposta é a verdade.

7. Desacelere

Você pode se comunicar devagar, sem atropelos e sem a necessidade de uma dicção perfeita em outro idioma. No mundo digital em que tudo é para ontem, a quantidade de informações é excessiva, ir devagar pode render uma boa comunicação em inglês.

Fonte: Leiza Oliveira, especialista e CEO da Minds Idiomas