Três adolescentes passaram mal na manhã desta terça-feira (14), depois de consumir brigadeiro que continha uma substância entorpecente. 

Segundo informações da Polícia Militar, durante a manhã, um jovem de 26 anos foi até à Escola Estadual Assis Chateaubriand, na região Leste de Belo Horizonte, e pediu que os funcionários entregassem a uma aluna, de 16 anos, um pote com brigadeiros e um narguilé. 

A aluna teria levado os brigadeiros para a sala de aula e dividido com mais quatro amigos. Minutos depois, três delas, incluindo a dona dos doces, começaram a passar mal e tiveram que ser encaminhadas à Upa Leste.  

Ainda segundo a PM, a susbtância era maconha e o brigadeiro havia sido encomendado pela aluna de 16 anos. Por meio de mensagens no celular, ela teria comentado que estava "aguada para provar os brigadeiros". 

Em outra mensagem, também enviada ao fornecedor do doce, a aluna diz: "Esse é do bom mesmo". O caso foi encaminhado à Divisão de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad) e a jovem será ouvida pela Polícia Militar. Ainda não há informações sobre o homem que fabricou o brigadeiro. 

Procurada pela reportagem, a direção da Escola disse que quem falaria sobre o caso seria a Superintendência Regional de Ensino Metropolitana A, mas até o fechamento, não conseguimos contato com o órgão.