As chamas que destruíram uma área verde do Parque Estadual Serra do Rola-Moça foram controladas após três dias de trabalhos árduos. Porém, alguns focos ainda exigem atenção da força-tarefa criada para debelar o fogo.

Nesta quarta-feira (6), um dia após o incêndio ter sido controlado, 15 militares do Corpo de Bombeiros e cinco brigadistas continuam no parque para evitar o surgimento de novas chamas. Eles contam com o apoio de um helicóptero, dois aviões, além de viaturas e de jipeiros.

"As aeronaves lançam água para controlar a temperatura até que a equipe vá caminhando cerca de 1h na mata fechada para liquidar o braseiro ou enterrar os troncos", detalhou os bombeiros. A área queimada está sendo avaliada por técnicos do Instituto Estadual de Florestas (IEF).

Durante o incêndio que teve início no domingo (3), o manancial Catarina, de onde é retirada água para abastecimento de Belo Horizonte, foi afetado. A captação não foi interrompida, mas a qualidade e a quantidade do recurso foram comprometidas.

Leia mais:
Após três dias de combate, fogo no Rola-Moça é controlado
Incêndio no Parque da Serra do Rola-Moça atinge manancial