O tradicional Baianas Ozadas, o maior bloco carnavalesco de BH segundo a Belotur, fez neste sábado (27) o segundo ensaio de um total de três até o desfile na avenida Afonso Pena, em 12 de fevereiro, já na segunda-feira de Carnaval. Segundo os organizadores, estes ensaios têm reunido em torno de 1.500 pessoas e o Baianas Ozadas espera superar a marca do ano passado quando o cortejo em direção à Praça da Estação reuniu 500 mil foliões.

Os ensaios estão sendo realizados na Vila Albertini, em Santa Tereza, na região Leste de BH, em um clima de muita organização e segurança. Uma parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Belo Horizonte (APAE-BH), cuja sede fica na mesma rua dos ensaios, garante que metade da renda com os ingressos fique com a instituição. As entradas custam R$ 40 e R$ 20 a meia. Com mais R$ 2 o folião ganha um picolé, fabricado por meninos da Apae. 

O Baiana Ozadas neste ano vai homenagear o cantor Carlinhos Brown, que completa 40 anos de carreira. A presença do artista no Carnaval de BH ainda não foi confirmada, mas os organizadores disseram que ele esteve com o grupo e aprovou a homenagem. Também em 2017, o artista plástico Menote Cordeiro criou uma identidade visual especial para as fantasias dos componentes. O tema é Carlinhos Brown.

A estudante Estefani Oliveira de Carvalho foi pela primeira vez a um ensaio do Baianas Ozadas, depois de sair no bloco no ano passado. "Vou ficar aqui até acabar", afirmou. Ao lado dos amigos Ítalo Kaik e Phelip Alves, todos devidamente fantasiados, eles dançavam em meio a selfies e compra de enfeites vendidos no mesmo espaço. Dos três, apenas ítalo não vai passar o Carnaval em BH, pois viaja para o Rio de Janeiro. Mas Phelip garante que vai aproveitar a festa na cidade. "De uns cinco anos para cá, o Carnaval de BH ficou muito bom. Nem sei qual bloco escolher. São muitos", disse.

Ressaca

Além do cortejo do dia 12, o Baianas Ozadas promete outro evento no sábado após o Carnaval. Será o desfile da Ressaca de Carnaval. Em 2017, o encontro durou seis horas. Fundado em 2012, o bloco dá preferência aos ritmos de origens baianas, além do reggae. Mas nos desfiles eles não abrem mão de marchinhas tradicionais. Neste ano, a bateria do Baianas Ozadas contará com 150 integrantes.