Falta de atenção, imprudência e uso de álcool. Essas são as principais causas de acidentes no trânsito em Belo Horizonte, conforme levantamento do  Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), que registrou, no primeiro trimestre deste ano, 31 acidentes por dia. 

Para diminuir esses números, a corporação tem realizado fiscalizações intensas nos principais corredores da capital, como avenidas Cristiano Machado, Pedro II e Catalão. Além de blitze, são realizadas operações de lei seca e fiscalizações itinerantes.

De acordo com o tenente Marco Antônio Said, "apertar o cerco" durante as ações do Batalhão de Trânsito vem apresentando resultados positivos. "Na comparação da média de acidentes diários deste trimenstre com o mesmo perído do ano passado, houve uma redução de 24%", explicou.

Ainda conforme o levantamento, de 2016 para 2017, os acidentes sem vítimas diminuíram cerca de 50%. Com relação aos acidentes no trânsito com vítimas, em 2017 foram contabilizados 1.516, um recuo de 20% frente a 2016.

"Quando autuamos um condutor com sintomas de embriaguez ou retiramos de circulação um veículo em mau estado de conservação, comprometendo a segurança, estamos contribuindo diretamente para a redução de acidentes, e, consequentemente, para o número de vítimas no trânsito.", afirma Said.

Orientações

Said orienta que a melhor forma de evitar acidentes é seguir a lei. "Motoristas devem respeitar as placas de sinalização, os limites de velocidade, fazer revisões periódicas do veículo, evitar dirigir com pressa, com sono ou cansados e manter uma distância mínima com relação aos outros veículos", finalizou.