Belo Horizonte registrou a menor taxa de homicídios dos últimos 17 anos. De acordo com levantamento divulgado nesta sexta-feira (6) pelo Governo, a capital mineira contabilizou, em 2017, 20,7 assassinatos para cada 100 mil habitantes.

No Estado essa proporção foi ainda menor, de 18,1 crimes pelo mesmo número de moradores. Em Minas, a queda da criminalidade foi a menor dos últimos sete anos.

E os números apresentados pelo Observatório de Segurança Pública da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) tendem a melhorar. O balanço revela que, nos cinco primeiros meses deste ano, os casos de homicídios em BH tiveram redução de 27,2 em BH e de 21,1% no Estado.H

                                                        Homicídios
2016 4.042
2017 3.818
2017 (janeiro a maio) 1.672
2018 (janeiro a maio) 1.287


Roubos

Nos cinco primeiros meses de 2017 para este ano houve queda significativa nas ocorrências de roubos. Foram 27.925 entre janeiro e maio do ano passado contra 18.236 neste ano (-34,70%). Os roubos contra estabelecimentos comerciais, veículos e residências também apresentaram quedas de -41,86%, -24,22% e -30,26%, respectivamente.

Ataques contra caixas eletrônicos foi outra modalidade de crime que apresentou redução, de 57,2% se comparado os cinco primeiros meses de 2016 com o mesmo período de 2018. No geral, o levantamento mostra que a queda da criminalidade no Estado foi de 32%. 

“Estamos colhendo frutos de uma priorização do Governo da área de segurança e de um trabalho integrado e bem desenvolvido por todos os representes do sistema. Somente juntos podemos chegar aos índices de criminalidade que foram apresentados aqui hoje e que são nossa maior entrega para o cidadão de Minas Gerais”, destacou o secretário de Segurança Pública e de Administração Prisional, Sérgio Barboza Menezes.

                                          Roubos
2016 131.227
2017 112.838
2017 (janeiro a maio) 52.459
2018 (janeiro a maio) 35.253


Reforço na segurança

Nos últimos três anos o Estado incluiu 5.399 novos policiais militares ao quadro de efetivos. Na Polícia Civil, foram 1.760 novos servidores nomeados, entre investigadores, peritos, médicos-legistas, analistas e técnicos. Já a presença do Corpo de Bombeiros aumentou de 58 para 71 municípios mineiros entre 2015 e 2018, com a criação de 13 novas unidades.