Bastaram três horas de blitz em apenas um trecho do Anel Rodoviário de Belo Horizonte para que a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) flagrasse 32 irregularidades em caminhões que passaram pela via. Ao todo, 44 veículos foram fiscalizados. No entanto, não foi informado em quantos deles foram constatados problemas. Alguns, inclusive, tiveram mais de uma multa.

Mau estado de conservação e deficiência em itens de segurança foram as principais infrações encontradas pelos agentes de trânsito, com destaque para a situação precária dos pneus dos veículos. A blitz foi realizada na altura do bairro Olhos d’Água, região Oeste, um dos locais mais perigosos da via, em conjunto com a concessionária que administra o Anel.

Apesar de garantir ações diárias no Anel, o comandante de policiamento na rodovia, tenente Pedro Henrique Barreiros, afirmou que a operação de ontem foi diferenciada por ter mecânicos especialistas em veículos pesados, responsáveis por grande parte das tragédias registradas por lá. A previsão é a de que blitz desse tipo, em conjunto com a concessionária que administra a via, sejam realizadas a cada 15 dias.

Vistorias

Os policiais verificaram as condições do veículo, tacógrafo e a documentação. Já os profissionais em mecânica avaliaram as partes elétrica e mecânica. Enquanto acompanhava a operação, a equipe do Hoje em Dia flagrou pelo menos três caminhões com pneus em condições precárias.

Com um dos pneus do caminhão furado, o motorista Elton Gomes dos Santos foi autuado. Além de perder cinco pontos na carteira de habilitação, ele terá que pagar uma multa de R$ 195,30 e precisou sanar o problema durante a blitz. “Realmente não vi que estava furado”, garantiu. Ele afirma que avalia as condições do veículo frequentemente enquanto viaja.

Os freios também receberam atenção especial na fiscalização. De acordo com a PMRv, eles são fundamentais em casos de congestionamento, principalmente por conta do traçado do Anel, que tem vários pontos de descida intensa e exige as boas condições do item de segurança. 

“Tentando economizar combustível, muitos motoristas optam por usar o freio mecânico ao invés do motor. Quando se assustam, já não têm mais controle do veículo”, explicou o comandante do policiamento da rodovia, tenente Pedro Henrique Barreiros.

Durante a blitz, funcionários da Via 040 coletaram dados dos motoristas. O objetivo é traçar um perfil de quem trafega com veículos pesados no Anel Rodoviário de BH.