O refeitório popular João Bosco Murta Lages, da Câmara Municipal de Belo Horizonte, foi reaberto na manhã desta terça-feira (12), como comemoração ao aniversário de 120 anos da capital. O restaurante, que atende cerca de mil pessoas por dia, havia sido fechado em junho de 2016 para reforma. 

Com isso, ele se soma às outras quatro unidades populares que oferecem refeições a R$ 3 no município e servem 9.500 pratos diariamente, das 11h às 14h. O principal objetivo da cozinha é atender à população de rua na região do bairro Santa Efigênia, na área hospitalar, que tem direito à gratuidade do benefício.

"Os refeitórios populares são uma estratégia importante de garantia ao direito humano à alimentação. Nós estamos em um momento de crise, em que, às vezes, o acesso à alimentação fica difícil e esse é um ponto de apoio à população em situação de rua, que pode comer de graça", afirmou a secretária de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania do município, Maíra Colares. 

Pessoas cadastradas no Bolsa Família pagam somente metade do valor das refeições. Para garantir o acesso ao benefício, tanto esse grupo quanto a população de rua precisam apresentar identidade e comprovante de inscrição nos programas sociais. 

O prefeito Alexandre Kalil participou da reinauguração do refeitório e disse que a abertura já estava prevista durante a campanha eleitoral feita por ele no último ano. "Acho muito simbólico um restaurante popular na casa do povo. O que fizemos foi uma modesta reforma que não passa de uma promessa de campanha. Estamos fazendo funcionar o que tem que funcionar", destacou. 

A melhoria nas instalações do refeitório incluiu a compra de mobiliário, utensílios e equipamentos como refrigeradores, estufa e balcões. O investimento foi de R$ 63 mil.