A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vai ter novo layout a partir da próxima segunda-feira. A mudança é para aumentar a segurança e evitar falsificações. A última grande revisão da CNH foi realizada há cerca de 10 anos. Por isso foi criado um grupo de trabalho em 2012 para estudar e propor um modelo mais moderno e com elementos mais seguros para coibir o aprimoramento de técnicas utilizadas para a falsificação de documentos. 

A CNH é considerada documento de identidade, estando entre os mais utilizados no país e deve possuir níveis de segurança elevados, segundo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Ao todo, serão 28 dispositivos de segurança. Entre eles a troca da tinta azul esverdeada da tarja que fica no topo do documento atual, acima da foto de identificação do cidadão, para a cor preta; um código cifrado com informações criptografadas que poderá ser lido por agentes de trânsito com o uso de aplicativos de celulares; além de mudanças de segurança na impressão. O modelo anterior tinha cerca de 20 itens de segurança.

Apesar de trazer novos elementos de segurança, não haverá custos adicionais, segundo o Denatran. 

O motorista que tem o modelo atual não precisa trocar o documento. A nova carteira será obrigatória para a primeira permissão para dirigir emitida a partir desta data, para renovação e substituição do documento em casos como perda e roubo. Estima-se que no prazo de 5 anos será concluída a substituição total desses documentos. 

Leia mais:

Detran-MG disponibiliza prova de legislação na UAI Barreiro
MPF de Minas pede fim da obrigatoriedade de simuladores em autoescolas