O tradicional Colégio Santa Marcelina, na região da Pampulha, em Belo Horizonte, está trabalhando com uma nova forma de ensinar. Na metodologia, os próprios alunos participam de decisões que irão impactar diretamente na formação deles.

A proposta é envolver o estudante nos processos de planejamento e decisão, ressalta a coordenadora pedagógica Rita Rangel. “Nós entendemos que a sala de aula precisa ser transformada em experiência de aprendizagem. Não cabe mais aquela sala tradicional, aluno sentando um após o outro na carteira, ouvindo passivamente determinado conteúdo”, explica.

“Temos feito algumas mudanças, mas é uma escola conservadora. A gente tem cada vez mais projetos que ampliam essa relação mais horizontal do aluno com o professor” (Rita Rangel, coordenadora pedagógica)

Interação

Para ela, o importante é que o estudante proponha respostas para os problemas. “Junto aos professores e colegas, eles sugerem soluções e usam os conteúdos para dar suporte na busca por essas soluções”, afirma a coordenadora pedagógica.

Como exemplo, Rita conta que, antes, o projeto de orientação profissional era feito e direcionado pela própria equipe da escola. Agora, o corpo técnico envolve os alunos, buscando o que é importante para eles e o que gostariam de saber. “Eles reformaram todo o projeto junto com a gente. Eles fazem os contatos e buscam os profissionais”, afirma.

Colégio Santa Marcelina
Bosque localizado na área da escola também serve para aulas dinâmicas

Tradição

Mesmo sendo um colégio conservador e tradicional, a coordenadora pedagógica do Santa Marcelina entende que as inovações não atrapalham o ensino, muito pelo contrário. “Somos uma escola que privilegia a excelência acadêmica, mas nós entendemos que ela precisa estar relacionada à vida do aluno. A vida dele fora da escola também tem que ter sentido no ambiente escolar”, acrescenta Rita.

Prezando pelos valores cristãos e humanos, o Santa Marcelina trabalha para que os estudantes estejam preparados para entrar em uma faculdade e encarar os desafios da vida adulta.

No colégio estão matriculados 1.780 alunos. O quadro de professores conta com 115 profissionais. Ocupando um quarteirão inteiro na alameda das Falcatas, no bairro São Luiz, o Santa Marcelina conta com um prédio com 65 salas de aula, três quadras poliesportivas, um ginásio, um bosque e uma horta.

Serviço: Colégio Santa Marcelina

Endereço: Alameda das Falcatas, 505 – São Luiz
Telefone: (31) 3441-4988
Site: marcelinas.com.br