Condenado a 27 anos de prisão por matar Eliza Samudio, o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o "Bola", foi flagrado participando de churrasco regado a cerveja. A "festa" aconteceu dentro da Casa de Custódia da Polícia Civil, no bairro Horto, região Leste de Belo Horizonte. As imagens da regalia dos presos foram divulgadas pela TV Record, nesta segunda-feira (22).

As fotos mostram carne, cerveja, bebida destilada e até celular na cela da unidade prisional. A Polícia Civil informou que as imagens serão analisadas para saber a veracidade. Se constatado que são verdadeiras, a corporação irá instaurar dois procedimentos administrativos de investigação.

A primeira sindicância para apurar a participação de policiais e agentes penitenciários no caso, para identificar quem permitiu a entrada das bebidas, comidas e aparelhos eletrônicos na Casa de Custódia. Os responsáveis podem ser punidos administrativa e penalmente. Os presos que participaram do churrasco também podem ser penalizados com a regressão da pena, garantiu a Polícia Civil.

 

bola partcipa de churrasco


Para o advogado Ércio Quaresma, é prematuro e injusto afirmar que "Bola" foi o responsável por organizar o churrasco. "Ele não tem a chave da cela e nem da Casa de Custódia. Ele também não foi para o lado de fora do presídio. Tem que investigar quem deixou entrar aquilo tudo lá", defendeu.

Pelas imagens, o defensor frisou que seu cliente não aparece próximo aos alimentos, que são proibidos na unidade prisional. "O único cara que não está sentado perto da comida e da bebida é ele. O celular também não está perto dele". O advogado ainda levantou dois questionamentos: "Talvez lá não tenha o que comer? E é sabido que, no presídio, os menos afortunados trabalham para os mais afortunados". Com essa tese, ele acredita que seu cliente não tenha tido outra opção, já que não teria como deixar a cela.

Quaresma adiantou que, se necessário, irá relatar ao juiz da Vara de Execução Penal que a responsabilidade tem que recair sobre quem permitiu que os alimentos entrassem no estabelecimento. "Ali tem vigilância 24 horas por dia, 360 dias por ano".

bola participa de churrasco na cadeia

Transferência

"Bola" foi foi transferido para a Casa de Custódia em maio de 2014. Antes, ele cumpria pena no presídio Professor Jason Soares Albergaria, em São Joaquim de Bicas, na Região Metropolitana da capital.

Entenda o caso

Caso Bruno - Eliza Samudio

 
O goleiro Bruno Fernandes foi condenado no dia 8 de março de 2013 a 22 anos e três meses pelo homicídio e ocultação de cadáver de sua ex-amante Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado de seu filho, o "Bruninho". Os crimes aconteceram em junho de 2010 e o atleta foi apontado como o mandante.
 
Além dele, outros réus envolvidos no crime foram julgados. O ex-braço direito de Bruno, Luiz Henrique Ferreira Romão, o "Macarrão", foi condenado a 15 anos prisão por homicídio, sequestro e cárcere privado de Eliza Samudio. Já da acusação de ocultação de cadáver o réu foi absolvido.
 
Já a ex-namorada do goleiro, Fernanda Gomes de Souza foi condenada a cinco anos de prisão em regime aberto pelo crime de sequestro e cárcere privado de Eliza, enquanto a ex-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues, foi absolvida das acusações de sequestro de "Bruninho".
 
O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o "Bola", foi condenado por homicídio e ocultação de cadáver. Além dele, também foram julgados o caseiro Elenilson Vitor da Silva e o motorista do atleta na época, Wemerson Marques de Souza, o “Coxinha”.