O Corpo de Bombeiros realizou nesta quinta-feira (26) operação Alerta Vermelho em 55 municípios de Minas Gerais. A ideia é verificar se os comércios possuem equipamentos de segurança contra incêndio e pânico (extintores, saídas de emergência, sinalização de emergência), e ensinar os comerciantes a utilizá-los corretamente e incentivá-los a se adequarem ao previsto na legislação estadual contra incêndio e pânico.

Segundo o Copo de Bombeiros, a intenção é alertar e orientar a população. A ação é de caráter educativo, sem aplicação de penalidades previstas em lei (multas, advertências). “Buscamos disseminar na sociedade a cultura de prevenção e a autoproteção visando principalmente diminuir o número das ocorrências evitáveis”, explica o tenente Resende, um dos responsáveis pela operação.

Em Belo Horizonte, a vistoria dos bombeiros aconteceu na região do Barreiro. Em Uberaba, no Triangulo Mineiro, os militares foram distribuídos em duplas e visitaram shoppings, galerias e centros comerciais da cidade. 

A atividade contou com 798 militares dos bombeiros, 299 equipes e 145 viaturas. Ao todo, foram visitados 2.480 estabelecimentos comerciais, sendo 511 em Belo Horizonte e Região Metropolitana.

Irregularidades

As principais irregularidades encontradas foram ausências de saída de emergência, sinalização de saída e iluminação de emergência. Os militares constataram também casos de falta do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e extintores de incêndio.

Do total de estabelecimentos vistoriados, aproximadamente 75% deles apresentavam algum tipo de irregularidade. Durante as vistorias, os bombeiros orientaram os responsáveis em como se regularizar, com foco sempre na prevenção de acidentes.

A Operação Alerta Vermelho em Minas, teve início em 2017 e, de lá para cá, tem tido excelentes resultados na segurança dos estabelecimentos comerciais do Estado.