Nesta sexta-feira (18), é lembrada uma data muito relevante na defesa dos direitos infantis no Brasil. O dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. Este dia se tornou um marco com o objetivo de mobilizar e sensibilizar a sociedade quanto a importância do assunto.

Com o propósito de divulgar para a sociedade civil qual é a melhor maneira de evitar o abuso e a violência sexual em crianças e jovens foi criada a campanha “Prevenção: Cuidado de Quem Ama”. Neste sábado (19) a campanha realiza em Belo Horizonte o seminário “Como identificar e prevenir situações de abuso e exploração sexual contra crianças?”, o evento contará com a presença da palestrante Joelma Correia, psicóloga do Centro de estudo, pesquisa e atendimento relativo à violência contra crianças e adolescentes, da Universidade Fafire/Recife – PE.

Segundo o Disque 100, principal canal de denúncia a respeito de violações dos direitos humanos, em 2017, foram mais de 20 mil denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes, um aumento de quase 30% em relação ao ano anterior.

Para o ChildFund Brasil, agência humanitária especializada no atendimento de crianças, adolescentes e jovens em situação de privação, exclusão e vulnerabilidade, a prevenção e a conscientização são as únicas maneiras de reverter esses números. Atualmente, a organização beneficia cerca de 42 mil crianças, adolescentes e jovens no país.

O ChildFund Brasil elenca os seguintes tópicos para prevenir crianças e jovens de abuso e exploração sexual:

  • Converse com a criança sobre as partes íntimas do corpo: as crianças precisam saber nomear corretamente as partes do corpo e identificar o que é íntimo, para assim, poderem relatar aos pais quando algo fora do comum acontecer.
  • Explique sobre os limites do corpo: ensine a criança a não permitir que ninguém toque as suas partes íntimas, ou ainda, que ela não toque nas partes íntimas de nenhuma pessoa, seja ela conhecida ou desconhecida.
  • Incentive a criança a conversar com você: é preciso que o seu filho se sinta seguro para lhe contar qualquer coisa, inclusive uma situação de abuso. Muitas vezes, os abusadores pedem às crianças para manterem o ocorrido em segredo, seja ameaçando-a ou de maneiras lúdicas.
  • Relação de auto estima com o corpo: estimulem que os adolescentes e jovens mantenham uma relação saudável com o próprio corpo. Explique que eles não precisam se sujeitar a situações desagradáveis e desconfortáveis por insegurança ou medo de não serem aceitos.
  • Identifique os possíveis sinais de um abuso: embora não seja fácil notar os sinais físicos de um abuso sexual, é possível que a criança tenha alterações no seu comportamento, como: irritação, ansiedade, dores de cabeça, alterações gastrointestinais frequentes, rebeldia, raiva, introspecção ou depressão, problemas escolares, pesadelos constantes, xixi na cama e presença de comportamentos regressivos (por exemplo, voltar a chupar o dedo). Outro sinal de alerta é quando a criança passa a falar abertamente sobre sexo, de forma não-natural para a sua idade, física e mental.
  • Denuncie: no caso de qualquer suspeita de abuso ou exploração sexual infantil, não hesite em realizar uma denúncia o mais rápido possível. O Disque 100 é o canal de denúncias criado pela Secretária de Direitos Humanos e está preparado para lidar com esse tipo de violação.

Serviço

Seminário “Prevenção: Cuidado de quem Ama”
Data: 19 de maio (sábado)
Local: Museu Inimá de Paula (Rua da Bahia, 1201 – Centro – Belo Horizonte)
Horário: 9h às 12h
Ingressos: Os ingressos precisam ser retirados no Sympla através do site https://www.sympla.com.br/seminario-prevencao-cuidado-de-quem-ama__288334
Entrega gratuita

ChildFund Brasil

É uma organização internacional que angaria fundos crianças em 57 países. No Brasil, atua desde 1966, desenvolvendo programas sociais para superar as causas da pobreza.