Dois sargentos da Polícia Militar foram assassinados na Região Metropolitana de Belo Horizonte entre a tarde de quinta-feira (10) e a manhã desta sexta (11). Conforme a corporação, os casos foram isolados e, em um deles, os suspeitos foram identificados e detidos.

A Polícia Civil abriu inquéritos para apurar os homicídios e informou que o primeiro crime foi de latrocínio - roubo seguido de morte. O sargento Vanderli Geraldo dos Reis estava em casa, em Sete Lagoas, quando foi executado.

Conforme a PM, o militar almoçava com a família quando foi ao portão para atender a um entregador de água. Os criminosos surgiram e atiraram em direção o sargento, que revidou. Contudo, atingido nas costas e no rosto, ele não resistiu aos ferimentos.

Horas após o assassinato, a polícia prendeu cinco suspeitos e apreendeu dois adolescentes. Três foram detidos pelo latrocínio e outros quatro por ajudar na fuga dos suspeitos, além de porte ilegal de arma.

Com o grupo foram apreendidos a pistola do sargento, outras quatro armas, duas motos furtadas e vários equipamentos eletrônicos de procedência duvidosa.

Menos de 24 horas depois do crime, o sargento Bruno Marcelos Porto foi encontrado morto em Betim. O corpo estava caído no bairro Sapucaí e o carro do militar foi encontrado no bairro Bandeiras.

O caso está sendo investigado pelo delegado Otávio de Carvalho, que apura a motivação e autoria do assassinato. Testemunhas contaram que na noite de quinta-feira ele saiu de casa para assistir a um jogo de futebol em um sítio, em Contagem. Nesta manhã, o veículo do militar foi encontrado abandonado e posteriormente o corpo.