Dois suspeitos de participarem de um assalto a uma agência do banco Sicoob, em Guaranésia, no Sul de Minas, foram presos em uma ação conjunta entre as polícias Militar e Civil, na manhã desta quarta-feira (1). O crime aconteceu na tarde dessa terça-feira (31). O banco não informou a quantia de dinheiro levada pelos assaltantes. O refém que foi atingido no olho durante a troca de tiros, entre a polícia e os bandidos, teve morte cerebral constatada, na manhã desta quarta-feira (1).

De acordo com o comandante da operação da Polícia Militar (PM) em Guaranésia, major Edson, as polícias receberam uma denúncia anônima relatando dois homens com atitudes suspeitas, na zona rural de Guaranésia, caminhando pela estrada de terra que liga o município à cidade de Monte Santo de Minas, na mesma região.

Ainda de acordo com o major Edson, os policiais fizeram a abordagem aos suspeitos que não resistiram à prisão. Os dois homens confessaram a participação no crime mas não informaram onde se encontram os outros suspeitos do bando que era formado por cinco criminosos.

Os dois presos, que segundo a polícia possuem uma extensa ficha criminal foram levados para a Delegacia Regional de Guaxupé, também no Sul do Estado.

As buscas para prender os outros suspeitos de integrar o grupo criminoso continuam.

Assalto

Por volta das 14h10, dessa terça-feira (31), cinco indivíduos chegaram à porta do Banco Sicoob, encapuzados, armados e um deles portando uma marreta, que foi usada para quebrar a porta de vidro do banco, anunciando o assalto. Um homem que entrou na agência no momento do crime foi rendido e feito refém.

De acordo com o comandante da operação da Polícia Militar de buscas pelos assaltantes em Guaranésia, major Edson, populares que testemunharam a ação dos bandidos acionaram a polícia que chegou na porta da agência antes do roubo ser concluído. Ao avistarem a viatura policial, os autores iniciaram a fuga, saindo do banco e atirando contra os militares, levando os policiais a revidarem. Os assaltantes entraram em uma caminhonete VW/Amarok saíram em fuga. Os PMs dispararam contra os pneus dianteiros do veículo que foi abandonado em uma rua próxima ao banco.

Ainda de acordo com o major Edson, o motorista de FIAT/Uno foi abordado pelos bandidos e obrigado a sair do carro. O veículo foi roubado e usado pelos autores do crime para retomar a fuga seguindo em direção à BR-491, que liga a região ao Estado de São Paulo. A Polícia Militar de São Paulo (PMSP) foi contatada para auxiliar nas ações de cerco policial. A perícia da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) também esteve no local do crime para realizar os trabalhos de investigação.

Segundo o major Edson, na caminhonete abandonada pelos assaltantes foi encontrada uma mochila com mais de R$ 10 mil em dinheiro.

Vítima

Testemunhas relataram que o disparo que atingiu o olho do refém partiu da arma de um dos bandidos, que atirou no homem após ele se recusar a entrar no carro de fuga. A vítima foi socorrida em estado grave e levada para um hospital em Passos, na mesma região.

Um inquérito será instaurado para investigar se o disparo que atingiu o refém partiu mesmo da arma de um dos bandidos ou de um dos policiais envolvidos na troca de tiros.

Um dos policiais militares foi atingido de raspão na mão. Ele foi medicado e já retornou ao serviço.

Outro assalto

Há pouco mais de um mês, a mesma agência bancária foi alvo de criminosos. No último dia 20 de junho, quatro homens invadiram a casa da gerente do Sicoob em Guaranésia e fez dela, marido e filha, reféns.

Um dos assaltantes obrigou a gerente a abrir o cofre da agência fora do horário do expediente, enquanto os três ficaram com a família da mulher aguardando o comparsa voltar com o dinheiro.

Veja o vídeo feito por uma testemunha do tiroteio:

Leia mais:
Bandidos explodem carro-forte durante assalto em rodovia no Norte de Minas
Suspeito de participar de arrastão em Lagoa Santa é morto em confronta com a PM