O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (Sind-Rede BH) agendaram para esta quinta-feira (10) uma nova assembleia para definir os rumos da greve na Educação Infantil, que já dura 15 dias. O encontro está marcado para às 8h, na porta da Prefeitura de Belo Horizonte, na avenida Afonso Pena, no Centro da capital. A principal reivindicação é a equiparação salarial com os professores do Ensino Fundamental. 

Segundo o sindicato, dos cerca de 6 mil professores da Educação Infantil em BH, 75% aderiram à greve, iniciada no dia 23 de abril. Na capital, a rede de ensino infantil está presente em 131 Umeis, 13 escolas infantis e 30 escolas de Ensino Fundamental com turmas de 2º e 3º período. Já a Secretaria Municipal de Educação (Smed) informa que, nesta quarta-feira (9), 83% das Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) funcionaram normal ou parcialmente. 

Representantes do Sind-Rede BH tentaram marcar uma reunião com o prefeito Alexandre Kalil, nesta quarta-feira (9), para conversar sobre as reivindicações da categoria, mas não tiveram sucesso. Durante a tarde, a categoria planeja ir até a PBH para tentar novamente um encontro com Kalil.

Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, a proposta de aumento salarial para os professores da Educação Infantil já foi enviada no último dia 2. A proposta é de aumento de até 21,55% para até 80% da categoria, com impacto financeiro de R$ 15 milhões na folha de pagamento de 2018. 

Leia mais:
Em greve, professores das Umeis fazem manifestação em frente à prefeitura de BH
Professores votam pela continuidade da greve e fazem passeata até a PBH
PBH apresenta nova proposta e professores decidem rumo da greve nesta quinta-feira