Unir esforços para fortalecer um dos ramos que mais se destacam em Contagem. Esse é o objetivo de empresários do segmento de vestuário, que discutem a criação de um polo de moda feminina na cidade. A proposta ainda é embrionária, mas já começa a ganhar força. 

“O comércio varejista de confecção tem se destacado no município, o que nos inspira a construir um polo da moda e agregá-lo à indústria. Estamos mantendo conversas nesse sentido”, adianta o presidente da Associação Comercial e Industrial de Contagem (Acic), Egmar Pereira Panta.

Contagem, segundo o dirigente, tem hoje cerca de 27 mil empresas cadastradas em todas as áreas. Os setores de comércio e serviços predominam. “O de serviços vem se expandindo com muita rapidez, em especial para o macro setor da construção civil”, observa Egmar.

Apesar da crise econômica no país, o representante da Acic afirma que a criatividade dos comerciantes e a diminuição da margem de lucro ajudaram na sobrevivência de muitos negócios em Contagem. Divulgação das marcas nas redes sociais e campanhas pontuais voltadas para as datas comemorativas com maior apelo junto aos consumidores também são ações destacadas por ele.

A expectativa de Egmar Panta é a de que os negócios melhorem a partir do segundo semestre do próximo ano.

Revitalização

O empresário também aposta na revitalização da Cidade Industrial Juventino Dias e dos demais distritos do tipo para atrair novas empresas para o município.  “Já temos percebido a chegada de novos empreendimentos no polo moveleiro Hélio Pentagna”, afirma.