Se depender dos foliões concentrados na Praça Raul Soares, no Centro de Belo Horizonte, o glitter, os adereços e as fantasias de Carnaval não serão aposentados tão cedo, mesmo com o fim da festa. Cantando o respeito à população LGBT, os blocos Alô Abacaxi, Garotas Solteiras, Corte Devassa e Angola Janga fazem a última apresentação deste domingo (18) embalando o público ao som de músicas pop. 

"Não nos matem, não nos recriminem. A gente só quer viver e ser feliz", pede o regente das baterias Jhonatan Melo, de 26 anos. A festa é embalada pelo som de divas pop brasileiras e internacionais, como Amy Winehouse, Pabllo Vittar e Anitta. 

O Fecha a Santa reúne cortejos e grupos políticos como a Frente Autônoma LGBT e o coletivo Beijo no seu Preconceito. O movimento é semelhante ao tradicional Vira o Santo, que congrega os blocos que desfilaram na capital ao fim do Carnaval. 

O pedagogo Deivison Bruno, de 35 anos, foi fantasiado celebrar o último dia de folia com os amigos. "É importante que nós, gays, estejamos na rua curtindo. As pessoas precisam saber que merecemos respeito", afirma.

Leia mais:

Pais se juntam a filhos para pedir respeito às pessoas LGBT