A licença ambiental para construção do novo Bento Rodrigues, subdistrito de Mariana, foi expedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e deve ser entregue nesta quinta-feira (5) à Fundação Renova – empresa criada para tratar da recuperação dos danos provocados pelo rompimento da Barragem de Fundão.

A análise da construção da nova comunidade foi tida como prioridade pelos funcionários da Semad e concluída em cerca de 30 dias. Os moradores que perderam as casas na tragédia de Mariana ganharão novas residências em uma área de 100 hectares de um bairro chamado Lavoura, a oito quilômetros da cidade. A doação dos terrenos foi feita pela Prefeitura de Mariana, no mês passado.

A partir do momento em que a Fundação Renova receber a licença ambiental, será possível iniciar as obras de infraestrutura do novo distrito, como pavimentação, drenagem, redes de esgoto, distribuição de água e de energia elétrica. A expectativa é que as obras sejam encerradas até o segundo semestre de 2019. 

A Fundação Renova informou que só se manifestará sobre o assunto depois que for comunicada sobre a licença ambiental.

Relembre

No dia 5 de novembro de 2015, a Barragem do Fundão, localizada em Mariana, na região Central de Minas, se rompeu e gerou a maior tragédia ambiental da história do Brasil. 

Foram liberados cerca de 39 milhões de metros cúbicos de rejeitos, que destruíram comunidades, devastaram a vegetação nativa e poluíram mananciais da Bacia do Rio Doce. Morreram 19 pessoas e o distrito de Bento Rodrigues foi completamente devastado.

Leia mais:
Estudo vai monitorar 230 pontos do Rio Doce e investigar contaminação
Mariana doa terreno para construção do novo distrito de Bento Rodrigues
Atingidos por barragem em Mariana passam a receber benefício em conta bancária