Uma mulher de 52 anos foi presa pela Polícia Civil suspeita de aplicar o golpe do “sonho americano” em Governador Valadares. O balanço da operação da PC foi apresentado nesta quarta-feira (13). 

O mandado de prisão preventiva foi representado pela Delegada Juliana Fiuza em julho deste ano, após as investigações desencadeadas pela queixa de cinco jovens que comparecerem na Delegacia Especializada de Falsificações e Defraudações. Na ocasião, eles relataram que haviam pagado cerca de R$10 mil de entrada para a investigada, que prometia, em troca, levá-los de forma legal para os Estados Unidos da América (EUA).

Segundo a PC, a suspeita sempre utilizava dos mesmos meios para atrair e conseguir a credibilidade das vítimas, dizendo que era cidadã norte-americana e que o esposo dela também era natural dos EUA. Segundo ocorrências registradas contra a investigada, às vezes ela dizia que o marido era do FBI, outras que possuía empresa naquele país, o que supostamente tornava fácil para a suspeita conseguir o visto junto ao consulado norte-americano. Mas após receber o pagamento das vítimas, a suspeita não mais era localizada.

A mulher foi presa na última segunda-feira (11) pela Polícia Militar, em Governador Valadares, após se envolver em uma ocorrência por moeda falsa. Ao verificar no sistema policial, os militares verificaram o mandado de prisão em aberto e deram voz de prisão.

A suspeita possui várias passagens pela Polícia, entre os crimes de falsidade ideológica, falsificação de documentos públicos e estelionato. Segundo a Delegada Juliana Fiuza, ela também possuía um mandado de prisão na Polícia Federal em virtude de condenação criminal.

Leia mais:
Dupla é presa suspeita de extorquir familiares e inventar o próprio sequestro
Polícia flagra grupo suspeito de fraudar prova de legislação usando ponto eletrônico