As chamas que devastaram uma área verde do Parque Estadual do Itacolomi, entre Ouro Preto e Mariana, na Região Central de Minas, enfim, foram extintas. Para combater o incêndio foram necessários cinco dias de luta contra a força do fogo.

Nesta sexta-feira (1º), após o empenho de 72 pessoas, entre bombeiros, voluntários e brigadistas, o incêndio foi combatido. Agora, uma equipe continuará no local realizando trabalho de rescaldo, para evitar que as chamas voltem. Além dos homens, quatro aviões e dois helicópteros auxiliaram nos trabalhos.

O fogo teve início na segunda-feira (28) e chegou a se alastrar para a Floresta Estadual do Uaimií. A queimada havia sido controlada na quarta-feira (30), porém, quatro horas após, quando as equipes já estavam sendo desmobilizadas, o novo incêndio começou. Por conta disso, dezenas de bombeiros e brigadistas voltaram a atuar na unidade de conservação. Durante todo o período, o combate teve que ser interrompido durante à noite e recomeçado nas primeiras horas do dia.

Conforme informações dos militares, a suspeita é a de que a ocorrência tenha sido provocada por homens envolvidos em um assalto de caminhão, nas proximidades do local, na intenção de despistar a polícia. Segundo o Corpo de Bombeiros, a vegetação seca, o vento, a baixa umidade e o calor, características comuns nesta época do ano, favorecem a propagação das chamas.

Leia mais:
Só em agosto, mais de 800 hectares de áreas de preservação foram destruídos em Minas