A qualidade dos blocos que desfilam no Carnaval de BH é, de longe, um dos grandes diferenciais da folia na capital mineira. Mas, em 2018, a originalidade das fantasias elaboradas pelos foliões chamou, também, muito a atenção.

Mesmo com o calor escaldante, os foliões não se intimidaram em usar roupas escuras e pesadas. Valia de tudo para chegar à festa em grande estilo e roubar os holofotes em meio à multidão.

A assistente administrativa Luana Almeida, de 23 anos, providenciou tapa-olho e bandana e investiu no visual de pirata. “O segredo é se divertir. Qualquer fantasia vale”, afirmou.

Um folião chegou a satirizar a imagem do presidente Michel Temer. De terno e gravata, ele ostentava uma faixa com os dizeres “Tem que manter isso, viu?”. A frase era uma referência à fala do político ao empresário Joesley Batista, em conversa gravada no Palácio do Jaburu em 2017.

Plaquinhas

Não bastassem as roupas de super-heróis, vilões, monstros e seres estranhos, as plaquinhas com frases engraçadas, indiretas, cantadas e trocadilhos reinaram na maioria dos cortejos.

Houve quem apostasse no humor para iniciar a paquera, mas também quem deixasse claro com todas as letras que não estava disponível para “ficar” com ninguém.

Carnaval engraçado

Frases engraçadas, indiretas e trocadilhos chamaram a atenção

Uma jovem já trazia, pendurada no pescoço, uma placa de papelão com a resposta para qualquer abordagem masculina: “Fica com Deus, porque comigo você não vai ficar”, dizia a peça.

A servidora pública Mariana Lima, de 27 anos, foi mais longe e resolveu personificar a metáfora que diz que “o amor é cego”. De óculos escuros e segurando uma muleta, ela andava pelo desfile do bloco Juventude Bronzeada arrancando gargalhadas de todos.

Carnaval ousado

Personificação da metáfora “o amor é cego”