O juiz da Vara de Execuções Criminais da Comarca de Contagem, na Grande BH, Wagner de Oliveira Cavalieri, aceitou o pedido da defesa do goleiro Bruno Fernandes para que ele cumpra a pena em Varginha, no Sul de Minas. A decisão aconteceui no fim da tarde desta sexta-feira (28).

Inicialmente, o jogador, que foi preso nessa quinta-feira (27), por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), ficou no presídio da cidade. Ainda na quinta-feira, ele foi transferido para o compelxo penitenciário de Três Corações, também no Sul de Minas. A expectativa era de que Bruno voltasse para a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde já cumpriu pena, nesta sexta-feira (28).

No despacho, o juiz Cavalieri entendeu que os requisitos necessários para o deferimento do pedido foram atendidos, dentre eles, a demonstração de boa-fé do sentenciado que se apresentou espontaneamente diante da expedição da ordem de prisão.

Ainda conforme o TJMG, o juiz esclareceu que, antes da soltura, o goleiro Bruno cumpria pena na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac) de Santa Luzia e perdeu a vaga após ter sido colocado em liberdade. Diante da nova ordem de prisão, ele deveria voltar ao sistema prisional comum. Nesses casos, é praxe, no sistema prisional mineiro, que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), através de sua Superintendência de Gestão de Vagas, determine num primeiro momento o local onde cada condenado cumpra sua pena privativa de liberdade.

De acordo com o tribunal, o pedido da defesa para a transferência foi aceito e o juiz da 1ª Vara Criminal de Varginha, Oilson Nunes dos Santos Hoffman Schmitt, concordou com a transferência. O juiz da Vara de Execuções disse ainda que o sentenciado não possui classificação de alta periculosidade e seus antecedentes afastam qualquer presunção de descumprimento da pena.

Leia mais:
Goleiro Bruno se apresenta à polícia e será levado para presídio de Varginha