Desafio em todo o país, a questão da segurança pública está sendo tratada em Contagem com participação da comunidade. Para ampliar o envolvimento dos moradores, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) está capacitando representantes da sociedade civil para atuar nos Conselhos Comunitários de Segurança Pública (Conseps). Nesses espaços, as pessoas debatem problemas ligados ao tema e podem propor ações a serem desenvolvidas pelas forças de segurança.

A ideia parece interessante para o professor Breno Rodrigues Araújo, de 32 anos. “Temos o costume de considerar a polícia distante. A proposta pode nos dar outra visão sobre os trabalhos da corporação”, avalia. Segundo ele, é preciso reforçar o combate ao crime na cidade. “Sempre ouvimos alguém falar que foi assaltado na rua, no ônibus. Às vezes tenho até medo de andar em alguns lugares”.

Dados das Seds mostram que os roubos cresceram 11% este ano em Contagem: foram 8.066 contra 7.262 em 2015.

Ações

Por meio de nota, a 2ª Região de Polícia Militar informou que a corporação acompanha as estatísticas e realiza operações diárias para combater a criminalidade em Contagem. 

Dentre as ações destaca-se a recente implementa-ção da Companhia Itinerante do 18º Batalhão. A iniciativa prevê a aproximação da comunidade com a PM, “aumentando a sensação de segurança e promovendo operações policiais objetivando a redução da criminalidade”.

Neste ano,3.900 pessoas, entre adultos e adolescentes, foram detidas em operações policiais e 1.084 armas, apreendidas. As ações acontecem principalmente nas regiões onde há maior número de delitos.