O governado de Minas autorizou, nesta quinta (7), que a Companhia de Habitação de Minas Gerais (Cohab-MG) doe para Conselheiro Lafaiete, no Território Vertentes, um terreno de 607 mil metros quadrados. O objetivo é destiná-la à ampliação do distrito industrial e atração de novas empresas para região, dinamizando a economia local.

“Nós estamos devolvendo a Lafaiete aquilo que nunca deveria ter sido tirado de lá.  Agora não será só um distrito industrial, e sim uma área para desenvolvimento, levando empresas de logística e de prestação de serviços”, disse o governador Fernando Pimentel (PT).

O terreno, segundo Pimentel, foi alvo de uma disputa judicial no passado entre o Estado e prefeitura, e a atual gestão se empenhou em regularizar a situação. “Constituímos um fundo imobiliário que vai começar a produzir resultados no ano que vem, com todos os terrenos disponíveis. E houve quem dissesse que este terreno de Lafaiete era valioso, e que deveríamos ficar com ele. Mas seria um erro. Não é assim que a gente vai fazer o ajuste fiscal e o equilíbrio das contas do governo”, comentou.

O presidente da Cohab, Alessandro Marques, explicou que a doação era um desejo antigo do município que, a partir de agora, poderá dar ao local o destino que julgar melhor. “Foi feito um ato de doação deste terreno em 2011 e, quando entramos, verificamos que de forma inadvertida a Companhia de Habitação, logo no final do governo passado, entrou com um processo para cancelar essa doação. Fomos ao Judiciário, porque existia a tramitação de devolução dessa área, e trabalhamos um acordo com o prefeito, dando para lá a destinação correta para devolver a Conselheiro Lafaiete aquilo que a gente entende que não deveria ter sido tirado. Hoje, o prefeito pode trabalhar ali em todas as áreas de desenvolvimento”, afirmou.

“Neste momento econômico que vive o país, não muito diferente Conselheiro Lafaiete enfrenta o problema de desemprego. Quando num ato nobre como este em que a Cohab, através do Estado, nos entrega essa área para anexarmos ao nosso distrito industrial, vamos poder reunir as empresas que temos cadastradas e, ali naquele espaço, vamos poder instalar empresas, indústrias e o comércio para contribuir na redução do desemprego na cidade”, afirmou o prefeito de Conselheiro Lafaiete, Mario Marcus.