A Delegacia da Mulher prendeu, na manhã desta quarta-feira (11), em Montes Claros, no Norte de Minas, um homem de 50 anos suspeito de estuprar as duas filhas e uma enteada. Ele estava foragido desde 2016, quando a mãe das meninas o denunciou. Segundo as investigações, duas delas teriam engravidado do acusado, que as teria obrigado a abortar. 

De acordo com a Delegacia da Mulher, as vítimas hoje estão com 17, 28 e 30 anos, mas os abusos teriam começado quando elas ainda eram crianças.

Uma das filhas do autor, que sofria os estupros desde os 7 anos, chegou a dizer em depoimento que “nem sabia que era estuprada e que foi ter consciência do ato somente na escola, através de palestras sobre o assunto”. 

A esposa de Paulo Roberto, mãe de duas das vítimas, disse que era mantida em cárcere privado e que ele a torturava psicologicamente. Depois da denúncia da mulher, as três vítimas prestaram queixa sobre os estupros e agressões. 

“Ela disse que passou uma vida inteira de agressões físicas e que o marido tinha ainda outra esposa. Com esta denúncia, duas filhas desta mulher, sendo que uma também é filha do autor, denunciaram os estupros”, ressalta a delegada Karine Maia. 

As duas filhas do agressor chegaram a engravidar devido aos abusos sexuais. Em depoimento, a mais velha contou que, além dela, a caçula também teria engravidado do pai e que ele as levou até uma clínica clandestina para abortar. 

Durante o relato, as vítimas disseram que Paulo Roberto era muito agressivo, que as ameaçava frequentemente e que elas tinham medo dele.

O homem não resistiu à prisão e demonstrou frieza. Além do relacionamento que mantinha com a mulher que o denunciou, ele tem outra companheira.

Paulo Roberto foi localizado no bairro Santa Laura. Segundo a Polícia Civil, a prisão é temporária por 30 dias, podendo ser prorrogada por mais 30. Ele será levado para o Presídio Regional.