O desafio da Baleia Azul, o jogo mortal que tem levado jovens a se matarem no exterior, virou um dos assuntos mais comentados dos últimos dias - especialmente entre os adolescentes. Os internautas brasileiros, mundialmente conhecidos por zoar qualquer situação, claro, não perdoaram e transformaram o 'Blue Whale' em memes. 

O Baleia Azul original, que se difundiu principalmente na Rússia,  funciona em grupos fechados na internet. Na web, o mentor define o desafio de cada dia. Dentre as tarefas, estão assistir filmes de terror por 24 horas, cortar a pele e desenhar símbolos pré-estabelecidos. O jogo tem duração de 50 dias, com o suicídio como tarefa final.

baleia azul

No Facebook há pelo menos 13 grupos fechados de brasileiros relacionados ao Baleia Azul e, juntos, já somam quase 59 mil pessoas. Em praticamente todos a zoeira tomou conta do espaço. Mensagens e comentários 'brincando' com o jogo macabro dão a tônica dos grupos.

 

baleia azul

Em um desses grupos, os desafios que originalmente levam os participantes a entrarem em estado psicótico, foram 'substituídos' pelo típico jeitinho brasileiro para dar continuidade à brincadeira. 

baleia azul

"Pegue um copo de vidro, coloque ketchup, adicione água até ficar igual a sangue. Depois beba e deixe escorrer na boca enquanto estiver bebendo", propõe um deles. Outro sugere: "acordem às 5 horas da manhã e mandes fotos do nascer-do-sol pela sua janela".

baleia azul

Alguns internautas aproveitam o espaço para incentivar os membros dos grupos a não participarem  jogo original. "Campanha: A favor da amizade e contra a baleia azul!! Se você ama sua família, ama seus amigos e respeita as leis de Deus?!Levante a bandeira contra A Baleia azul que é um jogo contra vida. Sua vida tem valor! Nós não estamos por aqui por acaso não deixe um jogo acabar com o presente de Deus "A Vida".

baleia azul

Leia mais:
Baleia Azul: jogo mortal vira febre na Europa e acende alerta dos pais no Brasil

O que os dizem especialistas?

A psicóloga, psicopedagoga e professora universitária Sylvia Flores é enfática ao decretar que os pais têm que ter voz ativa com os filhos e proibir certas atitudes, como passar noites em claro e virar o dia na frente de um videogame. "Os pais têm que lembrar qual é o papel deles, porque são crianças, adolescentes. Se for preciso, têm que pedir ajuda profissional", pontua.

O delegado Frederico Abelha aconselha que os responsáveis monitorem todas as redes sociais dos menores. "Tem que checar as conversas no WhatsApp e os grupos de bate-papo. É importante saber que grupos seus filhos estão frequentando. Até porque destas conversas, o pai pode ter um indicativo da atitude do filho ou até descobrir uma coisa mais grave, como abuso sexual", enfatizou.

No Brasil, até o momento, não há relatos oficiais de crimes envolvendo o jogo mortal.

baleia azul
Um dos desafios do jogo original é cortar a pele e desenhar uma baleia
 

Serviço

O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. O serviço funciona 24 horas por dia pelo telefone 141, por e-mail, chat ou Skype.