O exame técnico realizado pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) a pedido do Ministério Público de Minas Gerais concluiu que a água tratada do rio Doce se encontra dentro dos padrões do Ministério da Saúde. O resultado foi divulgado no fim desta sexta-feira (27).

Foram realizados testes laboratoriais na água bruta do rio Doce, na tratada pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Governador Valadares em estações de tratamento, nos sedimentos coletados no rio Doce e no tanque de decantação do Saae.

O laudo é assinado pela Comissão Técnica Científica da Universidade Federal de Juiz de Fora – Campus Governador Valadares (UFJF-GV). Para as amostras de água bruta coletadas diretamente no rio e nos sedimentos, constatou-se, preliminarmente, a presença de metais, inclusive os classificados como metais pesados segundo a União Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac), os quais estão acima do padrão estabelecido pela Deliberação DNC Copam/CERH-MG.

A comissão de professores da UFJF concluiu que o processo de tratamento da água executado pelo Saae consegue eliminar os metais localizados na água bruta e sedimentos.

Na próxima segunda-feira (30), o parecer científico final dos professores será apresentado com todas as conclusões acerca das análises laboratoriais em questão.