Uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou a operação parcial do metrô durante a paralisação programada a partir da 0h desta sexta-feira (30).

O pedido foi feito pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), e a decisão estabelece o funcionamento de, no mínimo, 80% dos trens circulando, das 5h30 às 10h e das 16h às 20h, e de no mínimo 60% nos demais horários, permanecendo em atividade quantos trabalhadores forem necessários para o cumprimento de tal determinação.

Apesar disso, o Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais (Sindimetro-MG), informou que manterá a greve. "Vamos fazer uma paralisação total, não vamos trabalhar com escala mínima. A greve é geral", explica o presidente Romeu Machado.

BhTrans

Para adequar as linhas de ônibus e o aumento do número de coletivos em circulação durante o horário em que não haverá trens, o desembargador Ricardo Mohallem, 1º presidente do TRT que deferiu a sentença, determinou, ainda, a notificação da Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) e da Transcon informando sobre uma escala diferente e predeterminada.

A sentença do TRT impõe, ainda, multa de R$ 250 mil a ser paga pelo Sindicato dos Metroviários, em caso de descumprimento.