O Sindicato dos Médicos de Minas Gerais - Sinmed-MG recebeu, na manhã deste sábado, 12, uma denúncia dos médicos da Maternidade Odete Valadares que não tinham como trabalhar porque o hospital não possuía anestesias.

Dessa forma, o Sinmed-MG acionou o Ministério Público, pedindo que seja cobrada uma posição da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). Em nota divulgada, o Sindicato afirmou que estão "indignados com o descaso aos pacientes".

A reportagem tentou entrar em contato com a Fhemig, mas ninguém foi encontrado. 

Confira a nota do Sinmed-MG na íntegra:

"Na manhã deste sábado, 12 de agosto, o Sinmed-MG recebeu denúncia dos médicos da Maternidade Odete Valadares (MOV) da falta de anestesistas no plantão do dia.

Indignado com a situação, o sindicato toma providências e aciona a imprensa. Além disso, o Sinmed-MG busca o apoio do Ministério Público e vai cobrar da Fhemig uma solução imediata.

A MOV é um hospital de referência no atendimento a gestações de alto risco e atende a população carente de Belo Horizonte e Região Metropolitana. São realizados, em média, de 300 a 350 partos por mês.

O sindicato tem denunciado também as condições de trabalho dos profissionais da unidade, que precisam de mais assistência e infra estrutura adequada. Além disso, falta de anestesista em um hospital como a MOV é um problema que precisa ser resolvido com urgência".