Médicos do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, entraram em greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (12). De acordo com a categoria, casos de urgência e emergência estão sendo atendidos normalmente. Porém, os demais atendimentos estão restritos a 70% para os pacientes já internados e 30% para os demais serviços.

"Para garantir que os pacientes de emergência e urgência não sejam prejudicados, oito médicos, de diversas especialidades, estão fazendo a triagem para não ter falha. Os casos que não forem desta natureza serão reencaminhados para outras instituições", explicou o médico cirurgião Rômulo Andrade Souki.

Conforme o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), a pauta dos servidores tem 16 reivindicações, dentre o fim do escalonamento do salário e melhores condições de serviço. A categoria volta a se reunir na próxima terça-feira (19) para decidir os rumos do protesto.

"O movimento continua até que as reivindicações sejam atendidas", garantiu Souki. A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) foi procurada pela reportagem e mandou o documento abaixo detalhando a posição com relação a todas as pautas dos grevistas. Confira abaixo:

nota fhemig 2
nota fhemig 3
nota fhemig 4
nota fhemig 5
nota fhemig 6

Clique nas imagens para ampliá-las