A população de Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, encontrou as unidades de saúde parcialmente fechadas na manhã desta segunda-feira (28). Isso porque os médicos que atuam na cidade entraram em greve às 7 horas. A paralisação será de 48 horas e o atendimento só voltará a normalidade às 7 horas de quarta-feira (30).

Até lá, somente os casos de urgência e emergência serão atendidos pelos profissionais. Segundo o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), a categoria está mobilizada contra os atrasos dos pagamentos e também pelas condições precárias do trabalho.

"Os médicos estão com os salários de setembro e outubro atrasados, situação que deve perdurar em relação a novembro. Desde que o problema começou eles vêm tentando negociar com a Prefeitura, sem êxito", informou o sindicato. 

"Além dos vários ofícios enviados à Prefeitura pedindo a regularização dos salários, o Sindicato encaminhou ao gestor uma notificação extrajudicial para que os pagamentos fossem feitos. Sem retorno, resolveu acionar o Ministério Público, denunciando a situação à Promotoria de Justiça de Esmeraldas", prosseguiu.

Antes da greve, os médicos já haviam feito um apelo à população. “Queremos ser respeitados e receber os salários em dia, para prestarmos assistência adequada aos pacientes. Todos nós temos família para sustentar e contas para pagar, como todo cidadão”.

"Além dos vários ofícios enviados à Prefeitura pedindo a regularização dos salários, o Sindicato encaminhou ao gestor uma notificação extrajudicial para que os pagamentos fossem feitos. Sem retorno, resolveu acionar o Ministério Público, denunciando a situação à Promotoria de Justiça de Esmeraldas", prosseguiu.

Os profissionais votaram pela paralisam no último dia 22 e voltam a reunir-se na terça-feira (29), para decidir os rumos do ato. Por diversas vezes a reportagem tentou contato, sem sucesso, com a Secretaria de Saúde da cidade.