Mais 102 rabos de gatos foram encontrados na noite desta quarta-feira (19), em São Lourenço, na região Sul de Minas Gerais. A cidade já estava em choque desde o fim de semana, com a localização de 150 caudas de felinos, dentro de sacolas, em um lote vago, na divisa do município com Carmo de Minas.
 
Segundo a Polícia Civil, o delegado Marcelo Junqueira Neves, ainda não há pistas dos responsáveis pelo descarte dos rabos ou do restante dos corpos dos gatos. A investigação trabalha com duas teorias. Que os gatos tenham sido mortos para fins de alimentação ou em rituais de seitas religiosas. 
 
Uma das preocupações de moradores da cidade era que a carne dos felinos tenha sido usada em uma festa em São Lourenço, realizada entre 31 de julho e 11 de agosto. No entanto, a Vigilância Sanitária Municipal descartou a hipótese, uma vez que, por meio de análise, os rabos foram cortados entre 48 e 72 horas antes da localização dos mesmos, período não compatível com o da festa. Ainda assim, o órgão está em alerta para estabelecimentos, como açougues, por exemplo.
 
Outros animais
 
Segundo assessoria de imprensa da Polícia Civil ainda não é possível afirmar que os rabos encontrados sejam apenas de gatos, nem mesmo um padrão único de corte. Há indícios das caudas serem de outros animais, como cães. Por causa disso, um laudo preliminar está sendo elaborado. O resultado será divulgado na próxima segunda-feira (24).
 
A Polícia Civil está entrevistando moradores da cidade e também busca informações em cidades vizinhas.
 
Ainda de acordo com o órgão, nenhum morador da cidade reclamou do desaparecimento de qualquer animal de estimação, mas se coloca a disposição para denúncias no telefone (35) 3332-6522.
 
Repercussão
 
O caso ganhou repercussão nas redes sociais. A ativista ambiental, Denise Lage, denunciou o caso e disse que os rabos foram encontrados em diversos sacos espalhados pelo terreno. “Eram rabos pomposos. Fartos de pelos. Amarelo, branco, tigrado, preto, cinza. O odor era insuportável”, afirmou.
 
Ela conta que não havia sangue no local. “A primeira hipótese que me veio à cabeça foi de um ritual religioso. Mas depois pesquisei e descartei. Depois ocorreu-me a hipótese de chacina para eliminação. Descartei. Desse modo, os corpos estariam lá e não só os rabos. Fica a dúvida se foram usados para alimentação. O que realmente aconteceu?”, questiona a ativista.
 
Confira o video da descoberta dos rabos:
 
 

Mais uma filmagem que fiz que mostra a situação, mas é de apenas um saco.Gente, o que aconteceu foi muito grave. Não achei nada parecido no Brasil que aponte essa quantidade.

Posted by Denise Lage on Terça, 18 de agosto de 2015