O homem apontado pela Polícia Militar (PM) como mandante dos ataques a dois ônibus na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, foi preso na tarde desta quarta-feira (27). O homem foi localizado próximo a construções irregulares de casas no aglomerado Mãe des Pobres. Em uma das casas em construção, policiais localizaram cerca de 50 quilos de maconha, sendo que a maior parte estava dentro de um tonel enterrado no quintal. 

No local, também foram localizados uma pistola e cartuchos de balas. De acordo com o capitão Bonaccorsi, comandante da cia tático móvel do 49º Batalhão, esses cartuchos têm o mesmo calibre dos encontrados nas proximidades do ônibus queimado na manhã de terça (26), no bairro Piratininga. Segundo ele, bandidos teriam dado tiros para o alto no momento em que o veículo foi incendiado. 

O suspeito preso nesta quarta é conhecido como Dedé e é apontado como o chefe do tráfico de drogas na região. Ele já tem passagem por tráfico de drogas, homicídio e porte ilegal de armas.  

Desde a manhã desta terça-feira (26), quando bandidos encapuzados colocaram fogo em um coletivo da linha 640, policiais fecharam o cerco contra os traficantes do aglomerado Mãe dos Pobres. Na Operação Saturação, que não tem prazo para ser encerrada, foram reforçados patrulhamento e abordagem a veículos e pessoas que trafegam pelo bairro. Mais de 50 militares participam da ação.

Tráfico

Em uma casa do aglomerado, localizada no beco São Luiz, na terça-feira, foram apreendidos 1,5 kg de maconha, quatro revólveres, cartuchos de balas, uma balança de precisão e um galão usado para transporte de líquidos inflamáveis.

Histórico

O primeiro ônibus foi queimado às 9h de terça, no bairro Piratininga. Homens encapuzados colocaram fogo em um veículo da linha 640 (Estação Venda Nova/Jardim Leblon), que ficou completamente destruído. O crime seria uma retaliação dos traficantes da região por causa de uma ação policial do dia anterior, quando um jovem foi baleado e preso.

O atentado provocou uma reação da PM, que implementou a Operação Saturação, que consiste na intensificação de atuação no aglomerado Mãe dos Pobres. À noite, houve um novo ataque a ônibus, dessa vez da linha 615 (Estação Pampulha/Céu Azul B), mas o motorista conseguiu apagar as chamas com um extintor.

Leia mais:
PBH anuncia normalização da circulação de ônibus, mas transporte pode parar em caso de ameaças
Polícia fecha o cerco a traficantes que ordenaram ataques a ônibus em BH