Noventa e duas Santas Casas e hospitais filantrópicos do estado de Minas Gerais vão receber aporte de R$ 112,2 milhões do Ministério da Saúde. Em todo o Brasil, serão R$ 513 milhões para 500 serviços em Santas Casas. A liberação da verba é resultado de revisão de contratos, economia com aluguéis e outros serviços. Desta forma, os recursos economizados, serão reaplicados na saúde, garantindo a expansão de serviços, como é o caso desses hospitais e da oferta de medicamentos na região.

"Estamos tomando ações concretas para que essas entidades, que respondem sozinhas por mais de 50% dos atendimentos do SUS, ganhem fôlego e continuem prestando atendimento de qualidade à população", destacou o ministro Ricardo Barros. 

A meta é que os pagamentos sejam feitos em dezembro. A maior parte dos valores liberados, R$ 88,4 milhões, é para novas habilitações e credenciamentos de 47 hospitais em Minas. Já o restante da verba, R$ 23,8 milhões, são referentes a emendas parlamentares dos últimos dois anos que ainda não haviam sido pagas. As portarias que garantem a verba estão sendo publicadas nesta semana. 

Outro apoio que será dado a essas unidades é o novo acordo com a Caixa Econômica Federal, que amplia o prazo de pagamento das Operações de Crédito das entidades filantrópicas para até 120 meses e com 6 meses de carência. A economia de recursos também possibilitou o financiamento de 99 UPAS que estavam funcionando sem o apoio do governo federal, o que sobrecarregava o orçamento dos estados, municípios e prestadores de serviço. 

Leia mais
Polícia Federal combate fraude na Santa Casa de São Sebastião do Paraíso
Mais de 200 pessoas morreram de gripe em Minas neste ano