O Carnaval de Belo Horizonte foi um sucesso e já deixou saudades para milhares de foliões. Mas histórias ocultas de preconceito contra lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e outras formas de identificação estão sendo mapeadas pelo Frente Autônoma LGBT.

Para identificar casos de homofobia, o movimento social, em parceria com alguns blocos carnavalescos, criou um formulário online para coletar denúncias. "Não vamos ficar calad@s diante da violência! Se você presenciar ou for vítima de alguma algo de violência LGBTfóbica, denúncie! (sic)", clama a Frente Autônoma LGBT.

O formulário pode ser consultado neste link