A história de homens e mulheres que trabalharam – e ainda trabalham – nas fábricas de Contagem será o tema de um museu previsto para abrir em dezembro. O Centro de Memória do Trabalhador está sendo erguido no mesmo local onde funcionava a antiga siderúrgica Lafersa, no bairro Cidade Industrial, desativada há mais de 15 anos. 

De acordo com a Direcional, responsável pelo centro de memória, esse será o primeiro espaço do gênero no país a homenagear os profissionais que se dedicaram ao crescimento econômico do município e de Minas.

Assinado pelo arquiteto Fernando Pimenta, que também é diretor de Promoção do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), o projeto será apresentado para um grupo de convidados na próxima terça-feira, dia em que Contagem completa 105 anos. As obras estão a todo vapor. 

A fachada, um dos galpões, o maquinário e a estrutura serão preservados. Eles passarão por revitalização para que voltem a ter o aspecto do tempo em que a siderúrgica estava em funcionamento. 

O centro será aberto ao público, com visitação gratuita.