O ministro da Educação, Mendonça Filho, ressaltou nesta quinta-feira (7), que a oferta de 300 mil vagas com novas regras para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em 2018 - divididas em três modalidades - é o piso de novos contratos por ano.

"Na prática, o volume pode ser maior em 2018 porque ainda negociamos o funding do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para mais 20 mil vagas no Fies Desenvolvimento", afirmou.

Segundo ele, o juro real de 3% no Fies Regional (ou Fies 2) é baixo e será bastante atrativo. "Para que o jovem pague o Fies, há necessidade de ter renda. Se jovens passarem longo tempo sem renda familiar, terão acesso a seguro do fundo garantidor para permitir que ele não pague nesse período", esclareceu.

A primeira modalidade terá juros reais zero, a segunda terá juros de 3% ao ano mais correção monetária (a ser regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional), e a terceira ainda não tem taxas definidas. "Certamente o Fies 3 terá taxas maiores que Fies 1 e 2, mas menores que as taxas de mercado", completou o ministro.