O Carnaval não é feito exclusivamente de samba. Pelo menos no bairro Gutierrez, na região Oeste de Belo Horizonte, são as músicas de pagode que animam, neste domingo (31), a festa comandada pelo bloco Me Beija que eu sou Pagodeiro. Cerca de 10 mil pessoas participam da programação na praça Leonardo Gutierrez.

O grupo surgiu há três anos, em uma conversa entre amigos. E logo no primeiro desfile, levou milhares de foliões às ruas, para a surpresa dos próprios idealizadores. "O bairro era carente de uma programação assim. Ao contrário do Santa Tereza, por exemplo, que tem tradição boêmia, por aqui não havia eventos culturais nesta época do ano", afirma um dos organizadores do bloco, Matheus Brant.

O pagode, é claro, é outro motivo do sucesso do grupo. Músicas do Molejo, Os Morenos e Exalta Samba – só para ficar em alguns exemplos – ganham arranjo especial e dão o tom da folia. "Só tocamos canções que estouraram na década de 90. Elas mexem com a memória afetiva das pessoas".

Até quem não é muito fã do ritmo, como a dentista Tahiná Guimarães, confessa que gostou de ouvir as letras durante o desfile. "Não são músicas que ouço no dia a dia, mas aqui é diferente. Todo mundo sabe de cor e canta junto. É uma festa muito gostosa", elogia.