Teófilo Otoni será polo do Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos do Mucuri. Até o ano que vem, passará a receber o lixo coletado nas cidades vizinhas de Frei Gaspar, Poté e Itambacuri. Só Teófilo Otoni produz 108 toneladas de lixo por dia.

A diretoria do consórcio foi eleita esta semana, com representantes dos quatro municípios. Nos próximos dias, os prefeitos voltarão a se reunir para definir a estrutura funcional do empreendimento. O prefeito de Teófilo Otoni, Getúlio Neiva (PMDB), será o presidente do grupo.

A proposta é a de que as cidades cumpram a meta da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) de dar fim aos lixões até 2014. Para isso, a região do Mucuri irá receber R$ 7,3 milhões do PAC Resíduos Sólidos.

Projetos

A verba será destinada à elaboração de projetos de destinação adequada do lixo em 163 municípios que compõem a bacia do rio São Francisco, da Região Metropolitana de Belo Horizonte, do Triângulo Mineiro, do Sul de Minas e do Mucuri.

As cidades contempladas fazem parte de 14 consórcios que têm como polos os municípios de Baldim, Betim, Bom Despacho, Divinópolis, Esmeraldas, Formiga, Frutal, Itajubá, Januária, Matozinhos, Montes Claros, Nova Lima, Teófilo Otoni e Vespasiano.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) e as prefeituras trabalham juntas na implantação dos grupos.

Conforme a demanda

Com o recurso serão realizados projetos de engenharia e estudos ambientais regionalizados para construção de aterros sanitários e de resíduos da construção civil, unidades e galpões de triagem, estações de transbordo de resíduos domiciliares e ponto de entrega voluntária de recicláveis.

Os projetos tornam mais fácil a captação de recursos junto aos governos federal e estadual por parte das prefeituras e dos consórcios. Teófilo Otoni, Poté, Itambacuri e Frei Gaspar já tiveram a lei que ratifica o protocolo de intenções aprovada pelos vereadores.

Leia mais na Edição Digital