O parque Aggeo Pio Sobrinho, no bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, que estava fechado por causa do surto de febre amarela, vai ser reaberto na próxima quinta-feira (3). Mas quem visitar o local vai precisar comprovar que tomou a vacina contra a doença, há pelo menos 10 dias antes do passeio. 

 “Contamos com a paciência e compreensão das pessoas para entender que esta é uma medida de segurança coletiva num período de surto da doença. Uma pessoa que não se vacina e adentra uma área verde pode levar o risco de contaminação para toda a cidade." explica Edanise Reis, gerente de parques Barreiro e Oeste.

Para o presidente da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, Sérgio Augusto Domingues, a medida atende às recomendações de segurança da Secretaria Municipal de Saúde. “Desde 2017, a Fundação recomenda a vacina contra a febre amarela para pessoas que frequentam sítios, chácaras e parques de qualquer lugar. Agora, para acesso aos parques que estiveram fechados nesse período, será exigido a apresentação do comprovante de vacinação”.

Enquanto esteve fechado, o Parque Aggeo Pio Sobrinho passou por uma reforma e manutenção dos jardins.

O Parque Aggeo Pio Sobrinho ocupa uma área de 600 mil metros quadrados com uma rica fauna e flora. São três nascentes que formam o córrego Ponte Queimada, afluente do córrego Cercadinho e pertencente à bacia do Ribeirão Arrudas. 

Além da natureza exuberante, o lugar tem opções de lazer, como brinquedos, quadra poliesportiva, pista de caminhada e trilha ecológica, além de áreas de convivência.

Segundo levantamento da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Minas registrou 467 casos de febre amarela com 155 mortes. 

Leia mais:
Número de casos de febre amarela cresce 57% no país; mortes aumentam 41%
Minas tem 467 casos confirmados de febre amarela; 155 pessoas morreram