Os operadores de telemarketing, em grande número no mercado de trabalho, têm enfrentado um problema cada vez mais comum nessa profissão: a alteração vocal, por falar muito. 

A fonoaudióloga Nathália Franco Cunha Caldeira, durante pesquisa, defendida como mestrado no Programa de Pós-graduação em Ciência Fonoaudiológicas da UFMG, registrou o depoimento de 80 operadores de uma empresa de Belo Horizonte. De acordo com o levantamento, 86% deles apresentam algum sintoma vocal. A maioria apresenta voz cansada e rouca ao final do dia. "Os aspectos mais frequentes relatados foram garganta seca, voz monótona e dor de garganta", destaca a fonoaudióloga.

Dos entrevistados, 56% apresentam entre três e cinco sintomas. Grande parte afirmou também que o ambiente de trabalho não é satisfatório e 80% reconheceram que é preciso elevar a voz para falar ao telefone. 

Nathália Franco ainda revelou que a temperatura e ventilação inadequadas estão relacionadas com a maioria dos problemas."Estamos pensando em questões do ambiente, para que esse não favoreça um adoecimento dos teleoperadores. O ideal é pensar em prevenção, para que não seja necessária uma reabilitação futuramente", sugere a fonoaudióloga.

* Fonte: UFMG

Leia mais:
Sete das dez profissões que mais destruíram vagas são da construção