A Polícia Civil abriu inquérito para descobrir e punir o autor de várias pichações racistas no muro de uma casa localizada em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Nesta semana, uma família do bairro Sevilha A acordou com uma lamentável cena. A parte externa da residência trazia frases de cunho racista, como “Negrões imundos”, “Voltem para a África” e “Senzala Escravos à venda”. O morador da residência procurou a Delegacia Regional da cidade, que já está tomando as devidas providências para esclarecer o caso.

Conforme a Polícia Civil, o muro será periciado na tarde desta sexta-feira (12) e outras diligências estão sendo tomadas para identificar os autores do crime, que chocou os moradores da região.

A princípio, o caso está sendo investigado como injúria. O crime configura-se quando alguém ofende a dignidade de outro. A pena prevista pela legislação brasileira varia de seis meses até três anos de prisão.

Repercussão

Nas redes sociais, o caso ocorrido Neves já repercutiu e gerou revolta entre os internautas. "Fala sério, tenho ranço de pessoas preconceituosas", "Como tem gente babaca e hipócrita...", "Cadeia nesses vagabundos", foram alguns dos comentários postados.

"Quem defende racista em uma sociedade composta em sua maioria por negros, só pode ter transtornos mentais sérios. Agora em relação à família espero que eles superem essas ofensas com coragem pra colocar esses racistas na cadeia", publicou outra internauta.

Injúria Como agir