A Polícia Civil (PC) prendeu nesta quinta-feira (29) um grupo suspeito de realizar roubos na capital mineira e, possivelmente, em outras cidades da Região Metropolitana. Os homens foram descobertos e capturados após tentarem assaltar um policial civil na tarde do último dia 27, no bairro Castelo, na Pampulha, Belo Horizonte.

De acordo com a PC, enquanto Cleisson Batista da Silva, 20 anos, aguardava em um Siena vermelho, roubado com a finalidade de realizar outros crimes, outros dois suspeitos Fernando Henrique de Oliveira, 22, e Wellingto Eric Antunes dos reis, 18, desceram do carro, anunciaram o roubo e efetuaram três disparos em direção à vítima, que estava em uma caminhonete Ranger. Os disparos efetuados pelos suspeitos acertaram a lataria do carro e o banco do motorista, o policial civil então reagiu à tentativa de roubo e disparou contra os suspeitos acertando Fernando na região toráxica.

Em seguida, os três suspeitos fugiram, mas, em ação continua com apoio de uma viatura da Polícia Militar, o policial civil conseguiu localizar e prender Wellington, ainda próximo ao bairro Castelo. Outro suspeito, Fernando, atingido pelo disparo, foi localizado já no Hospital Municipal de Contagem, onde encontra-se internado até a manhã desta sexta-feira (30).

O terceiro envolvido no crime, Cleisson, foi localizado no bairro Jardim Canadá em Nova Lima, onde foi preso em flagrante. As equipes da Polícia Civil que deram continuidade às diligências. Na casa onde Cleisson estava, ainda, foi localizada uma pistola 380 com dois carregadores, onde foram presos os irmãos Alisson Danilo Silva Freitas, 23 anos, e Alan David Silva Freitas, 19 anos, que foram presos em flagrante pela posse ilegal da arma.

Um sexto envolvido, Guilherme de Souza Lopes, 24 anos, também foi preso no bairro Fonte Grande, em Contagem. Guilherme foi apontado por Cleiton como o dono do carro e da arma de fogo utilizada no crime. Segundo o depoimento de Cleisson, foi Guilherme quem o apresentou a Welligton para praticarem o roubo.

O carro utilizado no crime, que verificou-se ter sido clonado, e o revólver foram apreendidos em um lote ao lado da casa de Guilherme, onde ainda foram encontrados 21 pinos de cocaína e 14 buchas de maconha.

Os presos foram atuados em flagrante e podem responder por latrocínio tentado, receptação, formação de organização criminosa e posse ilegal de arma. Entre os suspeitos apenas Alisson não tem antecedentes criminais, os demais têm passagem por tráfico de drogas e roubo.

Leia mais:
Polícia Civil prende suspeitos de tentativa de latrocínio contra policiais
Polícia Civil desmantela maior esquema de tráfico de drogas em Betim
Justiça mineira determina afastamento do delegado suspeito de corrupção