A prefeitura de Belo Horizonte apresentou nesta quarta-feira (13),  uma nova proposta para os professores das Unidades de Educação Infantil (Umeis). A categoria está em greve há quase dois meses. 

Uma das principais mudanças é a redução da diferença entre o salário das carreiras do professor para a educação infantil até o final desta gestão. A diferença, que atualmente é de 55,13%, passará a ser de apenas 10,25%, até 2020.

A PBH prometeu ainda ampliar os níveis da carreira para 22 patamares. Quem tem curso superior e não teve progressão por escolaridade poderá avançar até quatro níveis e ter aumento de 21,55%. Uma próxima etapa, ainda neste ano, criaria outros três níveis.

A realização de concurso ainda em 2018 com a exigência de curso superior em pedagogia ou normal superior e o ingresso se dará no nível 5 também faz parte do novo plano para a categoria.

Sobre os dias parados, segundo a prefeitura, caso os professores voltem ao trabalho e aprovem o novo calendário escolar até o dia 22 de junho, haverá restituição dos dias parados, relativos aos meses de abril e maio, em folha complementar a ser paga no início do mês de julho.

A principal reivindicação do professores da Educação Infantil é a equiparação salarial com os educadores do Ensino Fundamental. Segundo  Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (Sind-Rede), os profissionais das Umeis têm um vencimento inicial de R$ 1.450. Já os profissionais do Ensino Fundamental ganham R$ 2,2 mil em início de carreira. 

Uma assembleia do Sind-Rede está marcada para esta quinta-feira (14), às 14h, na porta da prefeitura.

Leia mais:
Professores da educação infantil suspendem greve por um dia para ouvir proposta da prefeitura
Kalil promete não cortar salário de professor que encerrar greve até sexta-feira
Kalil reafirma que só volta a negociar com professores quando greve for suspensa
Professores ganham 25% menos que profissionais de outras áreas