A Prefeitura de Ladainha, no Vale do Mucuri, decretou estado de calamidade pública após casos com suspeita de febre amarela na cidade. Só neste ano, foram registrados no município 24 casos suspeitos, sendo 10 mortes; 11 pessoas estão internadas, 8 em Teófilo Otoni e 3 em Ladainha; outras 3 já receberam alta, conforme explicou o secretário municipal de saúde, Fábio Peres. 

O primeiro caso de óbito na cidade foi registrado no dia 4 de janeiro. Por enquanto, todos os casos são suspeitos e a prefeitura aguarda resultado de exames da Fundação Ezequiel Dias (Funed). "Mas a maior suspeita é que seja febre amarela silvestre por causa dos macacos encontrados mortos na zona rural e também pelo quadro de evolução que se seguiu e que é similar ao da febre amarela", afirmou o secretário, que não descarta a possibilidade da doença chegar nas áreas urbanas.

No sábado (7), foi iniciada a vacinação na cidade. Agentes de saúde visitaram as casas nos lugares mais vulneráveis da zona rural para aplicar a vacina. Por causa da grande demanda, a vacinação teve que ser interrompina na segunda (9) e na terça-feira (10). Mas, segundo o secretário, com a chegada de duas mil doses, a ação foi retomada. Até agora, cerca de 2.600 pessoas foram imunizadas. A expectativa é superar 4 mil doses na zona rural. 

Ainda de acordo com secretário, antes de aplicar a dose, os agentes avaliam o cartão de vacina para saber se a pessoa já foi imunizada anteriormente. Por isso não é possível prever o número exato de vacinas necessárias para imunizar toda população. 

A expectativa é que com o decreto o município consiga viabilizar mais doses para cidade, além de tratar também os macacos infectados e que contribuem com a proliferação da doença. De acordo com o texto publicado, "impõe-se o restabelicimento de estoque de medicamentos e equipamentos médicos e hospitalares do município, com a mobilização e adequação do setor de recursos humanos para efetiva prestação dos serviços de saúde pública do município, em parceria com o Estado e a União."

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, Minas Gerais conta atualmente com 280 mil doses em estoque, além das 285 mil doses que serão enviadas pelo Ministério da Saúde, totalizando 565 mil unidades de vacina para imunizar a população do estado. E ainda segundo a SES, os municípios com ocorrência de casos suspeitos de febre amarela como Ladainha, Malacacheta, Frei Gaspar, Caratinga, Piedade de Caratinga, Imbé de Minas, Entre Folhas, Ubaporanga, Ipanema e Inhapim já fazem parte da área de recomendação para vacinação, assim como todo o Estado.

Leia mais:
Aedes Aegypti pode transmitir mais de 50 vírus, entre eles o da febre amarela
Viajantes e foliões devem redobrar cuidados por causa de surto de febre amarela