A Polícia Militar (PM) recuperou na tarde de ontem (16) uma carga roubada de cervejas da Ambev. O caminhão que transportava as bebidas foi encontrado na via expressa de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, por volta das 17 horas. Já a mercadoria - 26 paletes de cerveja - foi localizada em uma distribuidora de bebidas na avenida Francisco Negrão de Lima, no bairro Céu Azul, na capital mineira. 

Um homem de 34 anos, que se apresentou como sócio da distribuidora, foi conduzido ao Ceflan I para prestar esclarecimentos. A carreta que transportava a carga foi localizada por volta das 16 horas no Anel Rodoviário. 

Ao notar a falta da mercadoria, a Ambev entrou em contato com os militares, que rastrearam o caminhão que deixou o depósito com a carga. Em depoimento à PM, o motorista afirmou que se deslocava pela via expressa, quando parou em um ponto de ônibus para dar carona para um conhecido e foi abordado por três homens armados em um Prisma prata. 

Um dos suspeitos anunciou o roubo, assumiu a direção do veículo de carga, e exigiu que ele entrasse no carro. O motorista disse aos militares que os bandidos o mantiveram em cárcere, no Prisma, dirigindo sem rumo. Ele foi liberado na BR 040, após cerca de 3h30. 

A PM foi até a distribuidora onde as bebidas foram entregues e abordou o sócio da empresa. Ele alegou que não sabia que a carga era de procedência duvidosa e disse que havia negociado a compra das cervejas com um representante da empresa, da qual é cliente há 11 anos, que compareceu ao estabelecimento uniformizado e com crachá. 

O comerciante informou à PM que o homem alegou que era responsável por atender a região do Céu Azul e ofereceu um lote de bebidas com preço promocional de carnaval. Para estocar cervejas para o feriado, o comerciante fez o pedido no valor de R$ 170 mil. Sendo R$ 61 mil pagos no momento da entrega, R$ 30 mil acordados para o dia seguinte e o restante, R$ 79 mil, deveria ser quitado no prazo de uma semana. 

De acordo com o conduzido, a mercadoria foi entregue por volta das 13 horas. Os militares orientaram o rapaz a ligar para o suspeito que o vendeu a carga, no intuito de prendê-lo. No entanto, segundo a PM, o criminoso não compareceu até o local.