O cantor sertanejo Victor Chaves passou a ser réu no processo por contravenção penal por vias de fato, quando há agressão sem deixar lesões corporais, relatado pela esposa Poliana Bagatini. Conforme o Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) foi acatada por juiz de uma das varas de violência doméstica da capital na última sexta-feira (7). 

De acordo com a assessoria do fórum, o processo corre sob sigilo e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) não poderá adiantar informações sobre o caso. Após investigações da Polícia Civil, o cantor foi indiciado por contravenção penal. Poliana acusou o marido de ter a agredido e dado chutes contra ela em uma discussão ocorrida em fevereiro. 

Entenda o caso

No dia 24 de fevereiro, Poliana Bagatini, que está grávida, procurou uma delegacia em Belo Horizonte para prestar queixa contra o cantor. De acordo com o Boletim de Ocorrência, ela disse ter sido agredida pelo marido, jogada no chão e recebido chutes. A confusão teria começado quando Victor levou a filha de um ano e um mês do casal para a casa da mãe dele sem autorização de Poliana. Dias depois, ela voltou atrás e disse que não houve agressão.

Segundo o depoimento de Victor, a esposa foi até a casa da sogra para pegar a criança, mas estava gritando e muito nervosa. Ele teria tentado conter Poliana para que ela não fosse embora sozinha com o bebê. Ele nega, porém, que a tenha agredido. Conforme informações do Boletim de Ocorrência, Poliana disse que depois das agressões foi impedida de sair do local por um segurança e pela cunhada.

A mãe de Victor também prestou depoimento, com versão diferente da mulher do cantor, alegando que Poliana foi ao apartamento dela transtornada e de forma agressiva fez ameaças e quebrou vários objetos. Marisa Chaves afirmou que a irmã do cantor tentou acalmar Poliana e que Victor segurou o braço da mulher, pedindo que se acalmasse. Marisa afirmou que a nora se atirou no chão chorando e se debatendo.

Dois dias depois, Poliana Bagatini fez um post em um rede social afirmando que em momento algum considerou que tivesse ocorrido qualquer crime, principalmente, praticado por Victor. Entretanto, mesmo após a mulher de Victor negar a agressão, a Polícia Civil deu sequência à investigação.