A Guarda Municipal e a Defesa Civil de Belo Horizonte realizaram, na manhã desta quarta-feira (12), no Point Barreiro (praça Modestino de Sales Barbosa), uma oficina de pipas para 120 alunos das escolas Escolas Municipais Aires da Mata Machado, Antônio Aleixo e Presidente Itamar Franco, localizadas na região. A iniciativa tem como objetivo conscientizar os estudantes para os riscos do uso do cerol e da linha chilena, que tem causado acidentes graves, resultando inclusive em mortes.

À tarde, acontece mais uma ação, dessa vez para 140 jovens das três escolas. Os participantes da oficina de pipas já assistiram a uma palestra sobre o tema, realizada nesta terça-feira (11), recebendo informações sobre os tipos mais comuns de ferimentos causados pela linha chilena ou com cerol, como cortes profundos no pescoço sofridos principalmente por motociclistas, além de ferimentos nos braços e rosto, que são agravados pela queda de motos em movimento. Conheceram também as leis que tratam do assunto e as punições a que os responsáveis estão sujeitos.

Na quinta-feira (13), também no Point Barreiro, será realizado o "Dia de Brincar", quando as crianças e os jovens poderão aprender a empinar as pipas feitas por eles. A brincadeira será feita em segurança, longe da rede elétrica, aproveitando o amplo espaço disponível no local e o contato com a natureza. As turmas serão divididas em dois turnos.

Leia mais:
Polícia fecha fábrica clandestina de linha chilena em BH
Guarda Municipal apreende 70 latas de cerol e linha chilena
Brincadeira com pipas já prejudicaram 280 mil consumidores de janeiro a maio, segundo a Cemig
Lei que proíbe o cerol completa 15 anos com muitos feridos e pouca fiscalização