Duzentos e dois acusados de homicídios em Belo Horizonte vão sentar no banco de reús no dia 22 de abril, quando começa um mutirão que está sendo organizado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
 
Todos os processos estão tramitando na Justiça há mais de seis anos. Os julgamentos serão no 2º Tribunal do Júri do Fórum Lafayette.
 
Os inquéritos foram concluídos pela Polícia Civil, com o apoio de promotores da área criminal. Serão seis juízes convocados pelo tribunal para o mutirão. O julgamento vai durar de 20 a 30 dias. O público terá livre acesso às seções. Os julgamentos serão no Fórum Lafayette, em salas cedidas pela Fumec, no bairro Barro Preto, região Centro-Sul de Belo Horizonte, e na sede do TJMG, no centro da capital.

A realização do mutirão atende a Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp), definida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Os jurados que vão participar dos julgamentos já estão sendo convocados pelo TJMG. Para cada processo serão convocados 21 pessoas. Antes do julgamento serão sorteados sete jurados.

Em Contagem, na RMBH, também será realizado um mutirão ainda neste mês, mas a data não foi definida.